História

Os prédios que serviram de Base sólida ao primeiro povoamento, ainda Capitania de Pernambuco, são os mesmos sustentáculos inabaláveis que resistem a quase cinco séculos de magia e encantamento. De histórias dós caetés, portugueses, franceses, holandeses, malés, franciscanos, pescadores, poetas, pintores, escultores...

Penedo. Esta cidade fantástica tem uma história ímpar para contar e encantar a todos que a visitam. Tudo começou com o descobrimento do Brasil, em 1500. Em 1501, Américo Vespúcio descobre a foz do Rio São Francisco, Opara dos caetés, um rio tão grande quanto o mar, o rio mar, o Velho Chico...

Porta de entrada para o sertão, veículo de civilização e cultura do nosso povo. Em 1502 a Europa já ouvia falar sobre o Rio São Francisco através da Carta Geográfica de Alberto Cantino, despertando interesse para suas minas de ouro e prata.

mais »

Em 1534, Duarte Coelho Pereira, primeiro donatário da Capitania de Pernambuco, desceu pelo litoral, adentrou pela foz e a sete léguas encontrou um pequeno povoado que somente em 1560 foi oficialmente reconhecido pelo segundo donatário, Duarte Coelho Pereira de Albuquerque: Penedo do São Francisco.

Em 12 de abril de 1636, foi elevado à categoria de Vila com o nome de Vila do Penedo do São Francisco, recebendo o título de “Mui Nobre e Sempre Leal”.

Esta condição de vila foi conquistada por ser centro polarizador de material humano de primeira qualidade e pelo refinamento de sua cultura à moda européia, bem como seu status sócio econômico. Em 1637, Maurício de Nassau invade Penedo e assim passamos 10 anos sob o domínio holandês. A Vila passa a chamar-se Maurícia. Mas não tardou a surgir o movimento revolucionário no Penedo, cuja finalidade era arrancar a terra da mão dos invasores. O movimento revolucionário recebeu o nome de OPENEDA.

Assim, em 19 de setembro de 1645, Valentim da Rocha Pita, grande herói penedense,, comanda a batalha final no Alto do Monte Alegre, hoje, Praça Clementino do Monte. Ali foi erguida uma cruz de pedra, em estilo bizantino, como marco do grande evento. No ano de 1660 os franciscanos chegaram a Penedo e aqui construíram o Convento e Igreja de Santa Maria dos Anjos, com escolas de francês, latim e filosofia. Em 18 de abril de 1842, Penedo torna-se cidade.

Dado à sua importância, Penedo recebeu visitas ilustres: Em 14 de outubro de 1859, a cidade do Penedo tornou-se sede do Governo Imperial com a visita de Sua Magestade Augusta Don Pedro Segundo, Imperador do Brasil.
Em agosto de 1889, Sua Alteza, Príncipe Gastão de Orleans e Bragança, Conde D’ Eu, chegou à cidade do Penedo e foi recebido em audiência especial pela Diretora do Montepio dos Artistas, entidade agraciada com a doação de cem mil réis e que conferiu ao Príncipe o título de Sócio Protetor.

Penedo destaca-se pelo Decreto Imperial número 3.749 de 7 de dezembro de 1866, foi aberta a navegação do Baixo São Francisco aos navios mercantes de todas as nações até o porto de Penedo.
No ano seguinte, foi criada a Alfândega de Penedo, pelo Decreto número 3.920 de 31 de julho de 1867. Em 8 de março de 1841 foi criada a Mesa de Renda de Penedo, transformada em Consulado em 27 de maio de 1847. A Resolução Provincial número 781 de 29 de maio de 1878 restaurou o Consulado de Penedo..

A Resolução Provincial numero 838 de 7 de junho de 1880 criou em Penedo as Escolas Práticas, com a finalidade do exercício e prática dos candidatos ao Magistério Público. Em 3 de fevereiro de 1760, pelo Coronel João Pereira Alves, era fundada a Santa Casa de Misericórdia de Penedo. E no ano de 1884 era concluída a construção do palco das artes, o Theatro 7 de Setembro. Penedo, cidade dos sobrados, vitrine da história de Alagoas, berço da civilização alagoana, Mui Nobre e Sempre Leal cidade do Penedo, Patrimônio Histórico Nacional.

Assista a história de Penedo / Alagoas

Seu navegador não possui o plugin Adobe Flash Player instalado e por isso não suporta o vídeo.
Visite o site da adobe e efetue o download do plugin


Fechar

Ordem cronológica da história de Penedo

  • 22 de abril de 1500 Descobrimento do Brasil por Pedro Álvares Cabral
  • 04 de outubro de 1501 Descobrimento da Foz do Rio São Francisco por Américo Vespúcio
  • 6 de junho de 1502 Nascimento de D. João III que foi aclamado o 13º Rei de Portugal em 19 de setembro de 1521. Em 1530 determinou a colonização do Brasil.
  • 1502 Circulação, na Europa da Carta Geográfica de Alberto Cantino mostrando o Rio São Francisco.
  • 1510 Data polêmica do início da Povoação que viria a ser a Vila do Penedo do São Francisco e que já teria sido visita por franceses que exploravam o pau-brasil.
  • 1534 Duarte Coelho Pereira recebe a doação da Capitania de Pernambuco e em visita aos seus domínios, encontra a povoação.
  • 1557 Morte de Duarte Coelho Pereira e de Don João III.
  • 1560 O novo donatário da Capitania de Pernambuco, Duarte Coelho Pereira de Albuquerque, filho de Duarte Coelho Pereira, reconhece a Povoação.
  • 1600-1615 Nesse período Penedo já era um Curato com um templo que servia de Matriz e cujo Padroeiro era Santo Antonio.
  • mais »
  • 12 de abril de 1635 A povoação é elevada à categoria de Vila, recebendo o nome de Vila do Penedo do São Francisco.
  • 27 de março de 1637 Maurício de Nassau, príncipe holandês, invade a Vila do Penedo do São Francisco, constrói o Forte Maurício de Nassau e a Vila passa a chamar-se Maurícia.
  • 2 de abril de 1640 Foi instituído em Penedo um Distrito “com o fim de executar as ordens e conter os moradores a cumprir o seu dever” por deliberação da Companhia das índias Ocidentais.
  • 19 de setembro de 1645 Acontece a expulsão dos holandeses de Penedo após a batalha sangrenta que ficou conhecida com o nome de Openeda, sob o comando do Capitão Valentim da Rocha Pita. Os penedenses e portugueses destroem o Forte Maurício de Nassau.
  • 19 de março de 1659 Os Franciscanos chegam a Penedo.
  • 17 de setembro de 1660 Iniciada a construção do Convento de São Francisco e Igreja de Santa Maria dos Anjos.
  • 4 de agosto e 24 de setembro de 1687 Nomeação de Manoel Dantas Cerqueira e Pedro Antunes Vieira, Tabelião e Escrivão Público Judicial e de órfãos e Almotaceria da Vila do Penedo.
  • 1690 A Matriz de Penedo teve sua construção iniciada neste ano, já existindo a Frequesia, não se sabendo a data de sua criação porque todos os documentos de antes da expulsão dos holandeses foram queimados pelos invasores vencidos.
  • 8 de agosto de 1710 Ordem Régia criando o cargo de Ouvidor Geral da Comarcas de Penedo, Alagoas e Porto Calvo.
  • 1758 Início da construção da Igreja de São Gonçalo Garcia dos Homens Pardos.
  • 1754 Início da construção da Igreja de Nossa Senhora da Corrente
  • 1769 Construção do Oratório da Forca.
  • 3 de fevereiro de 1770 Fundação do Hospital de Caridade pela Irmandade de São Gonçalo Garcia, transformado Santa Casa de Misericórdia de Penedo.
  • 1775 Início da construção da Igreja do Rosário dos Pretos.
  • 1781 Construção da Casa de Aposentadoria.
  • 20 de outubro de 1815 Parecer do Ouvidor Antonio Batalha na Mesa de Desembaraço do Paço, no Rio de Janeiro, pedindo a nomeação de um Juiz de Fora para Penedo.
  • 15 de dezembro de 1815 O Príncipe Regente cria o cargo de Juiz de Fora de Penedo por Alvará Régio.
  • 15 de abril de 1817 O povo de Penedo e as autoridades se reúnem na Casa da Câmara para protestar contra as perseguições ocorridas durante a Revolução Pernambucana e reclamar dos poderes competentes as providências para garantir a vida normal e do comércio que à época estava sensivelmente prejudicado. Destacados penedenses foram presos por causa dessa manifestação, libertados depois por ordem do Conde dos Arcos.
  • 6 de abril de 1817 O Conde dos Arcos propõe a transferência da A comarca de Alagoas da Jurisdição de Pernambuco para a da Bahia, apresentando essa sugestão ao Ouvidor Geral, resolução aprovada por El-Rei através de ofício datado de 26 de abril do mesmo ano.
  • 16 de setembro de 1817 Alvará Régio constitui Alagoas Capitania Independente desmembrada de Pernambuco.
  • 24 de junho de 1818 Toma posse o primeiro Juiz de Fora de Penedo, Dr. Antonio Barbosa de Oliveira.
  • 11 de abril de 1830 Instalação Solene da Câmara Municipal do Penedo. Eleitos: Capitão Mor Manoel Gomes Ribeiro, Antonio Anacleto Simões, Capitão Antonio Medeiros Bittencourt e Tenente José Inácio Maciel.
  • 8 de março de 1841 Criação da repartição arrecadadora de Penedo, denominada Mesa de Rendas
  • 18 de abril de 1842 Penedo é elevada à categoria de cidade com o título de “Mui Nobre e Sempre Leal”.
  • 27 de maio de 1847 Criação do consulado Provincial.
  • 5 de maio de 1849 Fundação do Liceu Alagoano, hoje colégio Estadual Comendador José da silva Peixoto, sendo seu primeiro diretor o Dr. José Próspero Jeová da Silva Caroatá
  • 1855 A cidade de Penedo é atacada pelo Cólera Morbus numa epidemia que matou centenas de pessoas
  • 14 de outubro de 1859 Sua Magestade Imperial D. Pedro II, Imperador do Brasil, chega a Penedo. Depois de visitar a Bahia, o Imperador se dirige a Penedo com destino a Paulo Afonso. Uma grande festa foi organizada para recepcionar o Imperador e o prédio da Família Lemos, hoje Museu Imperial e Memorial Raimundo Marinho, foi transformado em Palácio Imperial. D. Pedro II , antes de seguir viagem, assistiu missa na Igreja de Nossa Senhora da Corrente.
  • 16 de agosto de 1865 Fundada a Sociedade Philarmônica Sete de Setembro, agraciada em 30 de setembro de 1877 co m o título de Imperial pelo Imperador Don Pedro II
  • 7 de dezembro de 1866 Abertura do Porto de Penedo à navegação internacional.
  • 21 de maio de 1867 Assinatura do contrato para o tráfego semanal de vapores no Rio São Francisco. Serviço inaugurado em 3 de agosto do mesmo ano.
  • 31 de julho de 1867 Criação da alfândega de Penedo
  • 5 de julho de 1869 Circula o primeiro jornal de Penedo – O Penedense
  • 7 de Setembro de 1867 É inaugurada oficialmente a abertura do Rio São Francisco ao tráfego internacional.
  • Outubro de 1869 É fundada em Penedo a Sociedade Humanitária Penedense, que trabalhou com intensidade em prol da libertação dos escravos.
  • 4 de dezembro de 1870 Fundada a primeira Associação Maçônica de Penedo
  • 8 de novembro de 1874 Inaugurada a Estação Telegráfica de Penedo, com a expedição de seu primeiro telegrama.
  • 7 de junho de 1880 Surgimento da Primeira Escola Prática do Magistério
  • 1883 Fundado o Instituto comercial de Penedo pelo Dr. Manoel Clementino do Monte
  • Janeiro de 1884 Realização da primeira procissão do Senhor dos Navegantes, cuja imagem carregada na procissão era o Cristo Cruxificado da Ordem Terceira de São Francisco do Convento de Santa Maria dos Anjos.
  • 7 de setembro de 1884 Inauguração do Theatro 7 de Setembro
  • 8 de maio de 1887 Aprovado o primeiro Código de Postura da Cidade de Penedo.
  • 1888 Quintino Bocaiúva é recebido em Penedo pouco antes da promulgação da Lei Áurea que acabou com a escravidão no Brasil. Quintino Bocaiúva foi recebido condignamente em Penedo e fez conferência abolicionista no Theatro 7 de Setembro
  • Abril de 1888 Fundada a Filarmônica Carlos Gomes por um grupo de musicistas: João Batista dos Santos, Francisco Paixão, Ciro Ciarliny e Manoel Tertuliano dos Santos, o professo BémBém
  • Agosto de 1889 Visita de Sua Alteza Príncipe de Orleans e Bragança – Conde D’ Eu – Recebido em Sessão Especial da Sociedade Montepio dos Artistas
  • 13 de fevereiro de 1890 Toma posse o primeiro Conselho de Intendência de Penedo, constituído por: coronel Manoel Gomes Ribeiro (Barão de Traipú) – Intendente; Coronel Guilherme Porfírio do C armo, Coronel José Antonio Silva Costa; Farmacêutico Josino Odorico Menezes e o Professor Manoel de Melo Jácome Calheiros.
  • 1900 Criação do Bispado de Alagoas
  • 5 de março de 1905 Inauguração do cais de Penedo
  • 1906 Inaugurada a Igreja de Santo Antonio dos Pobres
  • 25 de dezembro de 1908 Inaugurada a linha de Bonde de Penedo
  • 27 de dezembro de 1908 Realizada a primeira partida de futebol, sendo Penedo a primeira cidade do estado de Alagoas a praticar esse esporte.
  • 03 de janeiro de 1909 Fundado o Esporte Club Penedense.
  • 08 de maio de 1910 Inaugurada mais uma linha de Bonde ligando o comércio às Sete Casas.
  • 12 de agosto de 1910 Criação do Tiro de guerra pelo General Marques Porto, sendo o primeiro instrutor o Segundo Tenente Ernesto Matos
  • 15 de janeiro de 1914 1º procissão do Bom Jesus dos Navegantes, imagem criada pelo Escultor Cesário Procópio dos Mártyres, para substituir a imagem do Cristo Cruxificado.
  • 13 de abril de 1916 Penedo é elevada à categoria de Bispado, sendo nomeado seu primeiro Bispo o penedense Monsenhor Jonas de Araújo Batinga que à época era Reitor no Seminário de Maceió.
  • 10 de abril de 1917 Naufrágio da lancha Moxotó que fazia o tráfego entre Penedo e Piranhas.
  • 14 de junho de 1918 Sagração do primeiro Bispos de Penedo, Don Jonas Batinga
  • 15 de agosto de 1918 Posse do 1º Bispo de Penedo, Don Jonas de Araújo Batinga.
  • 22 de novembro de 1920 Iniciada a linha fluvial Penedo-Piranhas pelo navio Comendador Peixoto
  • 4 de novembro de 1924 Fundada a Pedra da Arara – uma “sala de dança” freqüentada por operários e suas convidadas.
  • 07 de novembro de 1925 Toma posse o primeiro prefeito de Penedo, Manoel Santa Rita, do Partido Democrata
  • 1927 Fundado o Penedo Tênis Club
  • 1929 Fundada a primeira Colônia de Pescadores de Penedo – Colônia Z-2
  • 1932 Construção do Grupo Escolar Gabino Besouro
  • 30 de outubro de 1934 Criada a Escola Normal de Penedo.
  • 24 de fevereiro de 1935 Inaugurado o prédio dos correios e Telégrafos
  • 07 de abril de 1936 Data do Decreto nº 33 que oficializou o Hino de Penedo.
  • 30 de julho de 1940 Morte de Don Jonas de Araújo Batinga, primeiro Bispo de Penedo.
  • 28 de setembro de 1941 Entregue ao culto da comunidade penedense, com benção litúrgica, a Igreja de Santa Luzia
  • 19 de maio de 1943 Posse do Segundo Bispo de Penedo, Don Fernando Gomes (transferido em 15 de maio de 1949).
  • 12 de março de 1944 Fundação do Colégio Diocesano de Penedo
  • 16 de julho de 1944 Fundada a sociedade Musical Penedense
  • 15 de agosto de 1949 Posse do Terceiro Bispo de Penedo, Don Frei Felício da Cunha Vasconcelos (transferido em 27 de maio de 1957).
  • 1950 Visita do Presidente da República Getúlio Vargas à cidade de Penedo.
  • 19 de março de 1958 Posse do Quarto Bispo de Penedo, Don José Terceiro de Souza ( renúncia em 1975)
  • 25 de abril de 1959 Instalação da Emissora rio São Francisco, às 15 horas.
  • 29 de agosto de 1959 Entra oficialmente no ar a Emissora Rio São Francisco – A Voz da Unidade Nacional. A emissora Rio São Francisco é a primeira emissora instalada no interior de Alagoas e foi a escola de grandes nomes do rádio brasileiro.
  • 1972 Instituída a Bandeira de Penedo, criada pelo Professor Joaquim Silva Santos, durante o governo do Prefeito Raimundo Marinho. A Bandeira de Penedo foi escolhida em uma gincana estudantil realizada entre várias escolas da cidade.
  • 16 de abril de 1976 Posse do Quinto Bispo de Penedo, Don Frei Constantino Luers (faleceu em 02 de julho de 1997)
  • 09 de março de 1986 Tombamento da cidade de Penedo pelo Governador Divaldo Suruagy
  • 17 de fevereiro de 1990 Inaugurada a Rádio Penedo FM – 97,3, primeira emissora em Frequência Modulada no município.
  • 18 de dezembro de 1995 Penedo é reconhecida pelo governo federal como PATRIMÔNIO HISTÓRICO NACIONAL pela Portaria nº 169 do Ministério da Cultura.
  • 1998 Posse do Sexto Bispo de Penedo, Don Valério Bréda

  • Fechar